Ceasa do DF encerra cobrança por estacionamento após queda de 78% no público

A Central de Abastecimento de Brasília (Ceasa) decidiu acabar com a cobrança pelo estacionamento, atendendo a uma reivindicação dos produtores e comerciantes. As cancelas foram retiradas no sábado (5).

Antes da cobrança, que começou a valer em outubro de 2016, circulavam 140 mil veículos por mês no local. Depois disso, caiu para 30 mil veículos – uma queda de 78,5%.

A decisão sobre o estacionamento foi tomada pelo novo presidente, Wilder Santos. Na tabela de tarifas, a primeira hora já saía por R$ 6.

A Dinâmica, contratada para administrar o espaço, ficava com 70% do valor arrecadado, e a Ceasa, com os 30% restantes.

“Nós precisávamos retomar todas nossa clientela na Ceasa, que sumiu aqui de dentro com a implementação do estacionamento do jeito que estava”, declarou Wilder Santos. Segundo ele, em vez de ser uma fonte rentável, o estacionamento pago acabou gerando prejuízo.

LEIA TAMBÉM  Conheça as 11 maiores feiras do DF, onde se pode encontrar de tudo um pouco

Para compensar a menor entrada de dinheiro, a Ceasa aposta na melhora das vendas. “Temos uma obra em andamento que vai terminar março ou abril, que são os novos boxes, para repor a diferença.”

De acordo com a central de abastecimento, não está descartada a volta da cobrança pelo estacionamento. No entanto, segundo o presidente, ela teria de acontecer em outros moldes, depois de novos estudos.